DIGNITY

São Tomé e Príncipe - Africa

clique 1x para nome e 2x para ampliar

São Tomé e Príncipe é um grupo de três ilhas, mas o nome do país é dado pelas duas maiores. A Ilha de São Tomé é o maior, mas para dar a volta (se fosse possível, porque não há estradas para contornar toda a ilha) seria necessário percorrer menos de 250 km. A Ilha do Príncipe é bem menor e apenas um quarto de sua área é habitada. São Tomé tem cerca de 200.000 habitantes e a ilha do Príncipe apenas 15.000. O nome de Ilha do Príncipe deve-se ao fato de o Rei de Portugal ter dado a ilha desabitada ao seu filho, o Príncipe. Apenas um século depois que as pessoas foram para lá, cruzando 500 km de oceano. No século 19 as ilhas tornaram-se as maiores produtoras de cacau do mundo, virando uma rica colônia de Portugal, enviando dinheiro para construir a cidade de Luanda em Angola e a cidade de Maputo em Moçambique. Mas em 1975, São Tomé e Príncipe tornou-se independente de Portugal. Sem bons gestores e com muita corrupção, este tão novo País tornou-se pobre. Ao lado dessa pobreza existe um País que tem 100% de alfabetização (estruturado pelos portugueses) e um povo muito educado e gentil. Um povo pobre, bem educado mas sem dignidade.

A falta de dignidade é o ponto central do sentimento deste povo. Todos os anos, no dia das crianças (primeiro dia de aula) todas as crianças recebem uma roupa nova e as mães de suas mães cuidam muito bem dos seus cabelos, com tranças e contas de todos os tipos e cores. Este é o dia da Dignidade! O dia em que cada menina pode ser uma princesa em seu próprio mundo.